Trata-se de uma doação de 120 mil doses da primeira vacina anticovid da latino-americana com destino a Damasco.

Cuba enviou nesta sexta-feira cerca de 120 mil doses de sua vacina anticovid

A informação é da instituição pública cubana Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), que desenvolveu e produz a primeira das três vacinas anticovídeos da América Latina e Caribe, todas cubanas: Abdala, Soberana02 e SoberanaPlus.

Embora a nota do CIGB não detalhe o momento da autorização das vacinas cubanas no país árabe, lembra que com esta doação será feita uma contribuição “a esse povo irmão em sua luta contra a pandemia [causada] pela Covid-19.

Abdala à República Árabe Síria, naquele que seria o primeiro embarque de seus biológicos para aquele país asiático como parte da cooperação internacional entre os países do sul.

Abdala é uma vacina de subunidade, que é aplicada em três doses com intervalo de 14 dias entre elas e recebeu uma Autorização de Uso de Emergência em Cuba em julho de 2021, na Venezuela em agosto, no Vietnã em outubro, na Nicarágua em novembro e em Saint Vicente e Granadinas e México, em dezembro passado.

Na Síria, país que vive um conflito armado imposto por potências estrangeiras e também em meio à luta contra o terrorismo internacional, apenas 5% da população foi vacinada.

Abdala é uma vacina de subunidade, que é aplicada em três doses com intervalo de 14 dias entre elas e recebeu uma Autorização de Uso de Emergência em Cuba em julho de 2021, na Venezuela em agosto, no Vietnã em outubro, na Nicarágua em novembro e em Saint Vicente e Granadinas e México, em dezembro passado.

Na Síria, país que vive um conflito armado imposto por potências estrangeiras e também em meio à luta contra o terrorismo internacional, apenas 5% da população foi vacinada.

Fonte: Telesur

Deixe uma resposta